Automóveis - Diário do Grande ABC

Publicado em quarta-feira, 27 de julho de 2011 às 07:00

Saiba como renovar a habilitação


Alexandre Calisto
Especial para o Diário


Na hora de renovar a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) surgem várias dúvidas: Como fazer? Necessita de intermediário? É preciso fazer a prova teórica? As respostas são simples. A renovação deve ser realizada a cada cinco anos para os motoristas que têm entre 18 e 65 anos. Para os acima dessa idade, a tarefa deve ser cumprida a cada três anos ou menos, com base nas condições físicas do motorista.

De acordo com a Resolução 168 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito), condutores que não fizeram o CFC (Curso de Formação de Condutores) ou as provas de direção defensiva e primeiros socorros, como os motoristas que tiraram a habilitação antes de 21 de novembro de 1999, são obrigados a realizar teste teórico, que, aliás, é oferecido gratuitamente pelo Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito). Para os habilitados, depois desse período, basta fazer o exame médico.

Todo o procedimento para renovação da habilitação pode ser realizado com ou sem intermediários. Há três opções: direto no Detran, no Poupatempo ou via despachantes.

Quem procurar o Detran precisará de tempo, mas, por outro lado, economizará dinheiro. Com o exame médico (R$ 57,59) e mais a taxa de emissão (R$ 28,79), o motorista pagará R$ 86,38.

No Poupatempo, órgão de serviços do governo do Estado, com unidade em São Bernardo, o habilitado realizará a avaliação médica na própria unidade. Quem optar fazer o exame por fora deverá apresentar-lo 24 horas depois de realizado. O custo também é de R$ 86,38. Os dois órgãos disponibilizam a entrega do documento via correios - serviço contratado por R$ 11.

No despachante, a renovação sai um pouco mais cara, porém economiza-se tempo. O custo varia de R$ 67 a R$ 100. Quem precisar realizar o curso e a prova teórica, pode acrescentar o valor estimado de R$ 90. No total, o preço sai, em média, entre R$ 150 e R$ 200.

O Detran-SP lembra que mesmo que a CNH esteja vencida e tenha passado o prazo de 30 dias, o condutor pode iniciar o processo de renovação.

Para quem quiser se adiantar, o prazo para iniciar o procedimento é de 30 dias antes do vencimento.

Vale lembrar que quem for pego com a carta vencida será autuado com infração gravíssima - perda de sete pontos e multa de R$ 191,54, além da apreensão do veículo. O condutor ainda poderá ficar sem a habilitação, que será apreendida para regularização.

 

Região tem 1 milhão de CNHs

 

O número de veículos no Grande ABC praticamente se iguala a quantidade de habilitações registradas nas sete cidades.

Segundo dados da frota de junho de 2011, divulgado pelo Denatran (Departamento Nacional de Trânsito), a região possui 1.387.539 veículos. De acordo com os dados do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito), o número de CNHs (Carteira Nacional de Habilitação) existentes na mesma localidade, é um pouco maior, ao todo 1.389.647.

De acordo com as estatísticas de junho, Santo André lidera o ranking de habilitações, com 414.373 mil. Em seguida, São Bernardo, com cerca de 377 mil, depois, Diadema, com quase 227 mil e São Caetano, com 141 mil. Os últimos colocados são Ribeirão Pires, com 54.076, e Rio Grande da Serra, que possui 12.659 mil habilitações.

Importante ressaltar que os dados não são referentes ao número de documentações emitidas por cada município. Os registros levam em conta habilitações transferidas de uma cidade para outra.

 

 

Carteira definitiva por correio

 

Para os que ainda possuem permissão para dirigir e aguardam a carteira definitiva há uma novidade. O condutor poderá recebê-la sem sair de casa.

O serviço é recente e faz parte do plano de reestruturação do Detran-SP (Departamento Estadual de Trânsito), que começou no início de junho. O órgão disponibiliza, por meio dos correios, a entrega de documentos em domicílio. O interessado deve ir a uma agência do Banco do Brasil ou ao Banco Santander com a Permissão ou CPF. Lá, o motorista deve pagar a taxa de emissão, que custa R$ 28,79, mais R$ 11 referente ao custo do envio por carta.

Quem optar por retirar em um posto de atendimento do Detran ou da Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito), deve também ir a qualquer agência bancária, com a Permissão ou CPF e pagar a taxa de emissão. Com o comprovante, compareça à unidade de atendimento do órgão de trânsito ou no Poupatempo.

Os documentos exigidos para retirar a carteira pessoalmente são: Original e cópia da Permissão ou do RG e CPF, original e cópia do comprovante de residência emitido até três meses antes à data da solicitação do serviço, e para quem estiver na capital, leve foto 3a4.

Vale ressaltar que o condutor só terá a CNH (Carteira Nacional de Habilitação) liberada se não tiver cometido nenhuma infração grave, gravassem ou mais de uma infração média no período em que se foi permitido dirigir.

 

PORTAL

O Detran-SP reinaugurou em junho seu portal. Agora, o site permite aos motoristas solicitarem serviços, como emissão da PID, 2ª via da CNH, CNH definitiva e outros. O interessado deve acessar o menu de serviços eletrônicos, fazer o pedido e depois pagar a taxa de emissão, no caso da PID o valor é de R$ 191,95 e mais R$ 11 pelo serviço do correio. Em dez dias úteis, o motorista receberá a permissão em casa.

Todos os serviços disponíveis no site possuem um código específico para identificação e pagamento das taxas.

 

Mais informações

www.detran.sp.gov.br


Tags

Comentários

Atenção! Os comentários do site são via Facebook! Lembre-se que o comentário é de inteira responsabilidade do autor e não expressa a opinião do jornal. Comentários que violem a lei, a moral e os bons costumes ou violem direitos de terceiros poderão ser denunciados pelos usuários e sua conta poderá ser banida.